A Massagem Terapêutica atenua o processo inflamatório induzido pelo exercício muscular

Massagem terapêutica é usada durante a reabilitação física do músculo para melhorar a dor e promover a recuperação de uma lesão.

Embora haja evidência de que a massagem alivia a dor no músculo lesionado, o modo como a massagem afeta a função celular permanece desconhecida.

Para avaliar os seus efeitos, 11 jovens atletas receberam massagem apenas num dos quadríceps após uma lesão muscular induzida pelo exercício. As biópsias musculares foram recolhidas no músculo vasto lateral, imediatamente após 10 min de tratamento de massagem, e após um período de 2,5 horas de recuperação.

Descobriu-se que a massagem tinha ativado a enzima que transfere grupos de fosfatos de moléculas doadoras de alta energia, como o ATP (nucleótido responsável pelo armazenamento de energia) para moléculas-alvo específicas e reduzido o fator nuclear kB (NFkB) (p65) – este fator nuclear regula um importante número de processos celulares e físicos como o crescimento, desenvolvimento, a apoptose (morte celular programada) imunidade, processo inflamatório e ativação de vários promotores virais incluindo o VIH.

Apesar de não ter efeito sobre metabolitos musculares (glicogênio, lactato), a massagem atenuou a produção de citosinas inflamatórias de necrose tumoral e o stress celular, reduzindo assim o resultado da lesão de fibra muscular.

Em resumo, quando administrada sobre o músculo afetado pelo exercício, a massagem terapêutica parece ser clinicamente benéfica, reduzindo a inflamação e promovendo a biogénese mitocondrial.

Fonte: American Association for the Advancement of Science (2012)